fbpx

O que fazer em Zurique

ATENÇÃO: devido a pandemia de Covid-19 muitos países restringiram parcialmente ou totalmente o acesso de turistas estrangeiros em suas fronteiras aéreas e terrestres. Consulte informações sobre o seu destino nos sites dos órgãos oficiais e/ou no seu portal jornalístico de confiança.

SEGURO VIAGEM: apenas algumas seguradoras estão garantindo 100% das assistências médicas para casos e sintomas relacionados ao COVID-19. A maior parte das seguradoras só garantem as coberturas até o diagnóstico. Em todas as seguradoras as demais coberturas (diárias em hotel, garantia de regresso, etc) perdem a validade após o diagnóstico positivo.

Quer saber o que fazer em Zurique na Suíça? A cidade é uma das mais caras da Europa, mas tem muitas atrações e merece ser incluída no seu roteiro.  

Zurique na Suíça

Um pouco da história de Zurique

Zurique ou (alemão: Zürich, inglês: Zurich) é a maior cidade da Suíça. Localiza-se no nordeste do país, possui cerca de 400 mil habitantes, sendo a cidade mais populosa desse pequeno país. Sua região metropolitana, conta com cerca de 2 milhões de habitantes.

No período pós-Segunda Guerra Mundial, a cidade conseguiu estabelecer uma significativa evolução urbana e econômica e hoje considerada uma cidade global “alfa”. Sedia inúmeros bancos, instituições financeiras, organizações e entidades internacionais das mais variadas do mundo. Em 2009, ficou entre as “10 cidades mais poderosas do mundo“, foi eleita em 2012 a melhor “grande cidade para se viver” no mundo e é também uma das mais caras.

Um dos Fatores que ajudam a atrair investimentos na região de Zurique são os baixos impostos e a possibilidade de grande empresas fazerem acordos com as autoridades para conseguirem “impostos personalizados”.

Planejamento de viagem

Nesse posts contamos como visitar Zurique gastando pouco. Eu reservei 1 dia completo para conhecer a cidade. Cheguei de ônibus de Heidelberg na Alemanha e de lá segui de ônibus para a Munique também na Alemanha

Moeda da Suíça

A Suíça não utiliza o euro. A moeda nacional é o Franco Suíço (CHF), que normalmente tem cotação bem próxima ao do euro. Entretanto, muitos lugares aceitam euro como pagamento. Como nós ficamos apenas um dia na cidade, acabamos pagando tudo no cartão de crédito e não chegamos a trocar euros por francos.

Visto para Suíça

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Suíça. O país fazer parte do O Acordo de Schengen e se você vier de outro país europeu que faz parte do acordo, não será necessário passar pela imigração.

Se a Suíça for o seu país de entrada na Europa ou você desembarque de algum país fora do tratado, como o Reino Unido, passará pela imigração e as regras são as mesmas para a entrada nos demais países europeus.

Como chegar em Zurique

Quem vem da Alemanha tem a opção de chegar a Zurique através dos trens da Bahn. De Heidelberg a Zurique são cerca 4 horas de viagem e as passagens custam a partir de €39.

Entretanto, a opção mais barata é viajar de ônibus com a empresa Flixbus. As passagens custam a partir de €15 e o tempo de viagem é de aproximadamente 5 horas. Os ônibus partem do estacionamento da Estação Central de Heidelberg e chegam na Estação Central de Zurique. Eu escolhi viajar de ônibus e foi uma viagem bem tranquila, mas se você puder pagar pela viagem de trem, eu recomendo, já que é um meio de transporte mais confortável e o tempo de viagem é menor.

Se você vem de outra cidade da Suíça, o principal meio de transporte são os trens SBB e as passagens são extremamente caras.

De Zurique eu segui para Munique de ônibus com a a Flixbus e paguei €15,00 e a viagem dura cerca de 3:45h.

Hospedagem em Zurique

Como tudo na Suíça, hospedagem também é muito cara. Foi difícil encontrar uma boa opção que aliasse bom preço com localização e conforto.

Depois de muito procurar, encontrei o Oldtown Hostel Otter,  a 300 metros da estação de trem Zürich-Stadelhofen e do lago e próximo as principais atrações turísticas da cidade, oferece camas em dormitórios, bem como quartos privativos, acesso a uma área de estar de uso comum com cozinha compacta e depósito para bagagem, café da manhã incluso, além de um bar no térreo. 

Optei por um quarto coletivo e por sorte não havia nenhum colega de quarto. Os banheiros coletivos estavam limpos e o atendimento foi excelente.

As diárias custam a partir de €40,00 por noite em quarto coletivo, o que em comparação as demais cidades que eu visitei pode ser considerada uma fortuna para uma estádia em albergue, é uma das opções mais baratas de hospedagem em Zurique.

Transporte Público em Zurique

É possível conhecer os principais pontos turísticos da cidade caminhando, porém o mais indicado é comprar um passe diário do transporte público local. 

O sistema está dividido por zonas e a zona 110 é a cidade de Zurique, enquanto as demais zonas são a grande Zurique. Quase todos os pontos turísticos estão na zona 110, desse modo um passe diário só para essa zona deve ser suficiente. Se você quiser se locomover até outra zona, deve comprar uma extensão de zona. 

O Day Pass dá direito a utilizar todos os meios de transporte por 24 horas e passe para as zonas 1-2 (centro da cidade) custa 8,80 francos. Ele pode ser comprado diretamente em uma das máquinas existentes nos pontos de ônibus, tram ou no metrô. Para mais informações acesse o site da ZVV

transporte público em Zurique

ROTEIRO DE UM DIA EM ZURIQUE

Abaixo os pontos que eu visitei durante o dia que passei em Zurique. Se você tem mais tempo, pode incluir outras atrações da cidade ou mesmo um bate-volta até alguma cidade da região no seu roteiro.

Estação Central de Zurique

Seu roteiro provavelmente vai começar pela Estação Central de Zurique (Hauptbahnhof). Uma das estações de trens mais bonitas de toda Europa, ela interliga Zurique a diversas cidades da Suíça e aos países vizinhos e está totalmente interligada ao sistema de transporte público da cidade, inclusive com fácil acesso ao aeroporto.

Hauptbahnhof Zurich

Na estação ou nas proximidades, escolha uma das confeitarias para tomar um delicioso café da manhã, com deliciosas tortas e pães.

Centro histórico

Depois caminhe por toda a Bahnhofstrasse, a avenida mais chique da cidade, desde a Hauptbahnhof até chegar ao lago. Passe pelas ruas do centro histórico (Altstadt) entre a Bahnhofstrasse (rua da estação) e o rio Limmat (à esquerda de quem vem da estação) e se impressione com as inúmeras grifes pelo caminho.

Lago de Zurique

Você pode fazer um passeio de barco pelo Lago de Zurique. O barco que faz esse passeio faz parte do transporte público da cidade e se você já possui o bilhete diário pagará apenas a extensão da zona.

Parque Zürichhorn

Outra opção é caminhar pela orla do Lago de Zurique até o parque Zürichhorn ou pegar um bonde até o local. Localizado na margem do Largo Zurique, o parque reúne piscinas públicas, quiosques e cafés e duas esculturas gigantes. A “Sheep Piece” e a “Eureka”.

Igrejas de Zurique

Após conhecer o parque retorne e continue margeando os canais, mas agora na direção da Estação Central. Passe pelas as igrejas da região: Fraumunster Kirche, St Peter Kirche e Grossmünster (a catedral).

Catedral de Zurique

Lindenhof

Suba às ladeiras em direção à Lindenhof, uma romântica praça no alto de uma colina e tenha uma maravilhosa vista de Zurique. Outra opção para ver a cidade de cima é pegar o funicular Polybahn, no início da Limmatquai, e subir ao campus da universidade, de onde se tem outra linda vista de Zurique.

Funicular em Zurique

Uetliberg

Se você, assim como nós, adora mirantes, há outra opção em Zurique, porém fora do centro da cidade. A montanha Uetliberg oferece uma bela vista panorâmica da cidade e região, do lago e dos Alpes Suíços.

No verão, a atração que está a quase três mil pés acima do nível do mar, acaba atraindo muita gente por conta das trilhas, que podem ser feitas a pé ou de bicicleta, mas é um ótimo passeio em qualquer época do ano.

Vista do Uetliberg

COMO ECONOMIZAR EM ZURIQUE

Você vai se assustar com os preços em Zurique. A Suíça é um dos países mais caros da Europa e Zurique uma das cidades mais caras do mundo. O custo para o viajante é superior até mesmo aos de Londres e de Paris. A principal forma de economizar por lá é evitar os passeios pagos. Mas não deixe de visitar Zurique por isso. Abaixo algumas dicas que podem te ajudar a economizar muito na cidade:

  • Alimentação na cidade é algo muito caro. A dica é comprar lanches, sanduíches e saladas nos supermercados e em último caso recorrer as redes de Fast-food. Os chocolates suíços encantam pela aparência e fama, mas infelizmente são caríssimos. Uma caixa de chocolate pode sair por algo equivalente a R$ 500,00. Então, se você economizar passe nem pense em comprar chocolates suíços e prepare seu bolso para pagar cerca de R$ 40,00 por um lanche nas redes internacionais de Fast-food.
  • O Supermercado Coop vende refeições prontas na hora do almoço com preços bem inferiores aos dos restaurantes.
  • Caminhe! Zurique é uma ótima cidade para conhecer a pé.
  • Reabastecer sua garrafinha de água em uma das cerca de 1200 fontes gratuitas de água potável da cidade. Em Zurique você não precisa gastar comprando água mineral, pode simplesmente procurar a fonte mais próxima.
Centro de Zurique na Suíça

O que fazer de graça em Zurique

Você pode adaptar seu roteiro por Zurique e incluir algumas das atrações gratuitas da cidade, de acordo com seu interesse. Para ajudar o leitor a se planejar, listamos abaixo o que fazer de graça em Zurique:

  • Visitar alguns dos muitos museus com entrada gratuita, dentre eles destacamos o Museu do Dinheiro, o Zoological Museum, Langenberg Wildlife Park e o Zurich’s Football Club Museum.
  • Alugar uma bicicleta gratuitamente e passear pelas ruas da cidade. A região ao redor do lago e do rio Limmat são ideais para seu passeio. As bicicletas podem ser retiradas nas estações do Swiss National Museum e do Postbrücke durante todo o ano. Saiba mais através do aplicativo Zurich bike rental app.
  • Visitar o Jardim Botânico da Universidade de Zurique, que mostra seu melhor lado na primavera, mas as estufas tropicais também merecem uma visita no mau tempo.
  • Visitar o Museu das  Ciências da Terra. Com a sua exposição geológica, o museu leva você em uma viagem fascinante do centro da Terra para os picos dos Alpes.

Bate-volta até as montanhas da região

Monte Titlis: neve até no verão nos alpes suíços

Em Engelberg, a menos de 90 quilômetros de Zurique, está o Monte Titlis, muito procurado por turistas por ter neve até mesmo no verão. Para quem gosta de montanha, é um ótimo passeio bate-volta desde Zurique.

O Titlis tem 3.238 metros de altitude com fácil acesso por meio dos 25 diferentes tipos elevação ao topo da montanha. No inverno funciona como estação de esqui e no verão é ideal para trilhas. O mais legal é que mesmo nos meses mais quentes há neve acumulada por uma área onde os turistas caminham e se divertem fazendo esqui bunda.

O blog Mulher Casada Viaja esteve por lá e publicou um post super completo sobre o Monte Titlis. Acesse para saber como chegar lá, custos, o que fazer e todas as informações para conhecer essa atração.

Monte Pilatus

O Monte Pilatus fica perto da cidade de Lucerna, a pouco mais de 50 quilômetros de Zurique. O monte faz parte do Pré-Alpes e seu cume fica à 2.128 metros de altitude.

Uma das formas de chegar ao monte é através da cremalheira mais íngreme da mundo. A vista do Lago dos Quatro Cantões e das montanhas faz valer a aventura.

É possível chegar lá por conta própria ou se juntando a um tour organizado pelas agências da cidade. Em Lucerna faça um breve tour e em seguida suba o Monte Pilatus de teleférico ou cremalheira.

Saiba mais sobre o Monte Pilatus no blog Laura Lamas.


O Zürich Tourism, o escritório de turismo da cidade, disponibiliza o ZürichCard, que pode ser adquirido nos pontos de informação turística ou pelo site da GetYourGuide.
O cartão dá direito, entre outras coisas, a viagens ilimitada no transporte público de Zurique e região, passeios de barco curto e cruzeiro no rio Limmat com desconto, entrada gratuita ou reduzida na maioria dos museus. O passe para 24 horas custa CHF 27 e para 72 horas custa CHF 53 para maiores de 16 anos e CHF 19 e CHF 37 entre 6 e 16 anos.

Seguro viagem para Europa

União Europeia, através do Tratado de Schengen, exige a apresentação de seguro viagem com cobertura de ao menos 30 mil euros, que deve ser contratado ainda no Brasil, para autorizar a entrada de estrangeiros como turista.

Nós sempre utilizamos a Seguros Promo para contratar nossos seguros viagem. Lá você encontra opções de seguro viagem de diversas seguradoras e com diferentes coberturas, podendo decidir qual atende melhor suas necessidades e orçamento.

SEGURO VIAGEM COM DESCONTO É NA SEGUROS PROMO!
15% OFF em todos os planos de seguro viagem com o cupom VOUDEPROMO + 5% OFF no pagamento via boleto.
Não dê bobeira, há opções por menos de R$10,00 por dia.
*Promoção válida até 30/09/2020, independente da época da viagem.
Saiba mais em seguro viagem internacional com desconto.

Saiba mais em Seguro Viagem Internacional com desconto.

Roteiro de 20 dias pela Europa
Esse post faz parte do relato do Roteiro de 20 dias pela Europa.

Leia também

Roteiro de 20 dias pela Europa – Alemanha, Suíça, Polônia e Luxemburgo

Como planejar uma Eurotrip

Mochilando no Inverno Europeu

O que fazer em Berlim

O que fazer em Trier

O que fazer em Munique

O que fazer em Heidelberg

O que fazer em Colônia

O que fazer em Luxemburgo – Roteiro de 1 dia

VIAJE POR CONTA PRÓPRIA E ECONOMIZE MUITO!
Reserve hospedagem no Booking.com
Seguro Viagem com desconto em Segurospromo
Alugue um carro em Rentcars
Passagens aéreas promocionais em Passagens Promo
Passeios em Santiago com Destino Chile (cupom #bloglovers 10%OFF)
Tours pela América do sul em Denomades.com
Passagens de ônibus, trem e avião dentro da Europa em Omio
Ingressos e passeios pelo mundo em GetYourGuide
Chip Internacional com 5% de desconto em America Chip
Chip Internacional com frete grátis em EasySIM4U
Chip Internacional da Viaje Conectado com 10%OFF cupom PROMO10

2 Comments

  1. Anônimo 08/02/2017
  2. Marcia 08/10/2019

Gostou? Deixe sua dúvida ou comentário!